Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Torna-se uma estrela no desporto depois de ser submetida a dois transplantes

Helen Wilson quer mostrar que a vida pode mudar de um dia para o outro.
Correio da Manhã 23 de Outubro de 2019 às 18:50
Helen Wilson
Helen Wilson FOTO: Facebook

Helen Wilson, de 57 anos e oriunda de Inglaterra, descobriu que esteve doente com uma insuficiência renal e alguns anos depois teve problemas de fígado. Mesmo depois de se deparar com estes problemas, tornou-se uma estrela no desporto após ter sido submetida a uma cirurgia.

Segundo o jornal britânico Metro, tirou os dois rins e fez diálise. Este processo deixou-a muito debilitada e com algumas limitações alimentares. As sessões de diálise eram feitas três vezes por semana, durante a noite, cinco horas por cada sessão.

O irmão de Helen, Steven, salvou-lhe a vida ao doar-lhe um dos rins, a que Helen lhe chamou de Sydney. O transplante aconteceu em 2007 e Helen estava feliz, pois tinha a sua vida de volta.

Anos mais tarde, voltou a ficar doente, desta vez com um problema no fígado, que começou a aumentar e o corpo rapidamente ficou com líquidos acumulados. No entanto, conseguiu um novo dador, desta vez de uma família desconhecida. O transplante aconteceu em 2013 e deu-lhe o nome de Lionel.

Enquanto esteve doente, Helen não estava a viver, apenas existia. Não conseguia fazer as tarefas domésticas e tinha de dormir no sofá, com muitas dificuldades em respirar. Conseguia ir trabalhar, mas com muito esforço.

Para Helen, o desporto e a boa forma física sempre foram muito importantes. E o desejo de voltar a praticar algum tipo de atividade física era uma prioridade assim que recuperasse dos transplantes.

Após a recuperação, começou a praticar tiro com arco, salto em comprimento, disco e dardo, sem nunca ter feito estas atividades antes de ter ficado doente. "Ser capaz de correr, saltar e lançar ajudou-me a motivar. Eu gosto destas coisas, pois por um longo período de tempo, eu andava com dificuldades", disse.

Em 2014, Helen descobriu os Jogos Britânicos de Transplante e uma equipa que já participava nesta competição encorajou-a a participar. "Fui assistir à cerimónia de abertura e fiquei muito emocionada ao ver as famílias doadoras e ouvi-las falar sobre o orgulho de estarem a participar nos Jogos", contou Helen. "Eu soube instantaneamente que tinha que participar e começar a competir em 2015."

Começou a treinar e a levar este assunto muito a sério, estava pronta a provar que era capaz. Helen nos últimos anos competia arco e flecha, dardo e salto em comprimento 100m e já ganhou três medalhas de ouro, duas de prata e duas de bronze. "Desde a primeira participação nos Jogos, eu provei a mim mesma que posso superar qualquer coisa. Ter a força física e mental para fazer coisas que não achava que era capaz, após os meus transplantes", acrescentou Helen.

Com esta competição, Helen teve muitas oportunidades que nunca pensou que fossem possíveis, "os Jogos agora são uma parte enorme da minha vida, da minha família e amigos."

O objetivo de participar nesta competição é também alertar que todos os dias morrem três pessoas porque não há doadores disponíveis suficientes.

transplantes mulher desporto estrela
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)