Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

TRAFICANTES DO RIO 'DÃO PRESENTE' A GAROTINHO

Os traficantes que dominam parte da cidade do Rio de Janeiro reagiram com redobrada violência à promessa do novo secretário de Segurança Pública do Estado, o ex-governador Anthony Garotinho, de pôr cobro à ousadia do crime organizado.
26 de Abril de 2003 às 00:00
Na madrugada de ontem, um grupo de 15 bandidos, entre os quais várias mulheres, atacou um comboio de viaturas da Polícia Militar. Em resposta, a Polícia invadiu a favela Cidade de Deus, matando um bandido e ferindo outros quatro.
O ataque aos veículos policiais ocorreu pouco depois da meia-noite na Linha Amarela, pista rápida que liga a zona oeste à zona sul do Rio. Armados com metralhadoras, os bandidos ocuparam uma passarela que passa sobre a estrada e começaram a disparar assim que os carros da Polícia se aproximaram. Várias foram atingidas pelos disparos, mas não houve feridos.
Na madrugada de segunda para terça, um autocarro de transporte da Polícia também tinha sido atacado numa emboscada junto à favela da Maré, deixando nove polícias feridos, alguns com gravidade. Esse ataque tinha sido uma resposta às declarações do ainda então secretário de Segurança Pública, Josias Quintal, agora substituído por Anthony Garotinho, de que os dias de impunidade dos criminosos estavam contados.
No dia seguinte, os traficantes foram ainda mais longe. Minutos depois de Josias quintal ter afirmado em frente às câmaras de Televisão que os criminosos que atacaram o autocarro da Polícia estariam presos num curto espaço de tempo, um grupo de homens armados fez parar e incendiou um autocarro de passageiros em plena luz do dia e na mesma avenida onde o governante dava a entrevista.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)