Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Tragédia ferroviária nos arredores do Cairo

Um colisão entre dois comboios de passageiros provocou ontem a morte a pelo menos 58 pessoas e ferimentos em 143 numa localidade no Delta do Nilo, situada a norte da capital egípcia, Cairo. Foi o pior acidente do género dos últimos quatro anos no país.
22 de Agosto de 2006 às 00:00
Os comboios acidentados seguiam na mesma linha e tinham ambos o Cairo como destino. Uma das composições era proveniente de Mansura e a outra de Benha, 130 e 50 quilómetros a norte do Cairo, respectivamente. O acidente ocorreu próximo de Qaliub, a cerca de 20 quilómetros da capital.
De acordo com testemunhas oculares, um dos comboios ficou imobilizado na linha e o outro não conseguiu travar a tempo de evitar a colisão. O acidente terá ocorrido depois de um dos maquinistas ter ignorado um sinal.
Segundo o Ministério da Saúde egípcio, o acidente fez pelo menos 58 vítimas mortais – incluindo um dos maquinistas – e 143 feridos. Contudo, fontes policiais e médicas avançaram com a informação de que teriam morrido 80 pessoas. As carruagens transportavam sobretudo homens, incluindo operários.
Várias horas após o acidente, os serviços de socorro continuavam a recolher cadáveres e a transportá-los para as ambulâncias. Segundo testemunhas, os socorristas levaram mais de uma hora a chegar ao local.
Recorde-se que, a 1 de Maio, 45 pessoas ficaram feridas na sequência de uma colisão entre dois comboios em Charquiya, a norte do Cairo.
Anteriormente, em finais de Fevereiro, 20 pessoas ficaram feridas num acidente semelhante, perto de Alexandria. Contudo, a maior catástrofe ferroviária de sempre no país ocorreu a 20 de Fevereiro de 2002, quando um comboio se incendiou, a 70 quilómetros do Cairo, matando 360 pessoas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)