Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Tragédia provocada por erro humano

Era hora de ponta, 08h30 (07h30 em Lisboa) de ontem, quando ocorreu a tragédia: dois comboios de passageiros colidiram frontalmente em Buizingen, perto da cidade flamenga de Halle, 15 quilómetros a sudoeste de Bruxelas, causando pelo menos 18 mortos e 162 feridos, muitos deles graves, incluindo uma criança. Segundo um responsável da SNCB, a empresa nacional dos caminhos-de-ferro, o balanço poderá ser mais trágico e chegar aos 25 mortos. Há estrangeiros entre as vítimas, mas segundo fonte da Secretaria de Estado das Comunidades não há registo de portugueses afectados.
16 de Fevereiro de 2010 às 00:30
Uma criança é retirada dos destroços de uma das composições
Uma criança é retirada dos destroços de uma das composições FOTO: Thierry Roge/Reuters

As causas do acidente estavam ontem a ser investigadas, mas fontes oficiais admitem que poderá ter havido erro humano.

'A colisão foi brutal, duas carruagens caíram. O comboio em que eu viajava só parou no momento do choque. Foi horrível, o choque foi muito violento', contou à TV pública belga uma passageira ainda não refeita do choque, adiantando que se instalou o pânico entre passageiros. Muitos começaram a gritar e a tentar sair pelas janelas.

Imagens de televisão mostravam as duas primeiras carruagens totalmente destruídas. O choque foi de tal forma violento que a carruagem da frente de uma das composições galgou a outra, sendo que a que ficou por baixo foi onde houve maior número de vítimas. Este foi o acidente mais mortífero da Bélgica desde o descarrilamento ocorrido em 1974, que matou 18 pessoas.

As equipas de socorro tardaram a chegar, e horas depois do acidente ainda havia passageiros presos no interior das carruagens, a tremer de frio devido às temperaturas negativas que se faziam sentir, à espera de socorro.

As autoridades belgas puseram de imediato em marcha o plano de catástrofe, que inclui, entre outras medidas, a mobilização de todos os hospitais da zona.

Os passageiros com ferimentos mais ligeiros foram tratados no local ou transportados para um complexo desportivo das proximidades para receber tratamento. Já os passageiros que apresentavam ferimentos mais graves foram distribuídos pelos hospitais da área e, segundo a secretária belga para os Transportes, Etiènne Schouppe, terão de ser amputados braços ou pernas a muitos deles.

O rei Alberto e o primeiro-ministro belga, Yves Leterme, que antecipou o regresso de uma visita aos Balcãs, deslocaram-se ao local do acidente.

CRONOLOGIA

4 de Janeiro de 2000

Dezanove mortos e 18 feridos numa colisão frontal de comboios em Asta, na Noruega.

11 de Novembro de 2000

Incêndio em comboio funicular mata 155 pessoas em Kaprun, na Áustria.

6 de Novembro de 2002

Doze mortos e nove feridos em incêndio no comboio Paris-Viena, em Nancy (França).

22 de Julho de 2004

Descarrilamento de comboiode alta velocidade em Pamukova (Turquia) mata 38 pessoas.

23 de Janeiro de 2006

Quarenta e seis mortos e 135 feridos num descarrilamento perto de Podgorica (Montenegro).

22 de Setembro de 2006

Acidente com comboio magnético faz 25 mortos e dez feridos graves em Emsland, Alemanha.

29 de Junho de 2009

Dezassete mortos e 50 feridos em explosão nos vagões de um comboio em Viareggio, Itália.

MAQUINISTA TERÁ PASSADO SINAL VERMELHO

As causas do acidente estão a ser investigadas, mas o governador da província de Brabante Flamengo, Lodewijk De Witte, afirmou já que um dos comboios, o que fazia a ligação Leuven e Braine-le-Comte, terá passado um sinal vermelho, entrando na via em que circulava o expresso que ia para Liège proveniente de Hainaut, e que seguia com dez minutos de atraso. Algumas fontes davam conta de um terceiro comboio que estaria numa linha paralela e que terá conseguido travar a tempo; outras adiantam que poderá ter havido um problema de comunicação entre os maquinistas flamengo e belga. O mau tempo também poderá ter contribuído para este trágico e brutal acidente.

EUROSTAR E THALYS SUSPENDEM CIRCULAÇÃO DURANTE TODO O DIA

Após o acidente, a circulação ferroviária local de e para Bruxelas ficou quase completamente suspensa. Também os comboios de alta velocidade – Thalys e Eurostar – que ligam a capital da Bélgica a Paris e Londres foram suspensos durante todo o dia de ontem.

Normalmente o Eurostar faz nove viagens por dia de Londres para Bruxelas. Após a tragédia, o site da empresa informava: 'Devido a um acidente nas linhas ferroviárias domésticas belgas, os serviços de e para Bruxelas foram suspensos por tempo indeterminado. É possível que a circulação fique interrompida durante todo o dia. Aconselhamos aos nossos clientes de Bruxelas que já tinham comprado bilhetes que os troquem ou peçam reembolso.' Recorde-se que uma semana antes do Natal o Eurostar ficou paralisado quatro dias após o mau tempo ter provocado avarias em diversas composições, deixando centenas de passageiros encurralados durante várias horas no túnel da Mancha.

Quanto aos serviços do Thalys, que fazem a ligação entre as principais cidades da Bélgica e França, Alemanha e Holanda, estiveram igualmente suspensos. Pelo menos quatro comboios desta rede ficaram parados a meio caminho, tendo a empresa assegurado assistência aos passageiros.

Diariamente, pelo menos 25 comboios da Thalys operam entre Paris e Bruxelas, além de sete outros que ligam a capital belga a Amesterdão (Holanda) e outros seis que fazem o percurso Bélgica-Colónia, na Alemanha.

TESTEMUNHOS

'Tive muita sorte. Fui violentamente projectado para o lugar da frente. Vi um homem morto lá fora e pessoas do outro comboio a abrirem as janelas e a gritarem por socorro.'

Sébastien Duckers Passageiro

'Ouvi uma grande explosão. Pensei que era uma bomba. Uma porta de uma carruagem voou até ao nosso jardim.'

Nathalie Residente de Buizingen

'Quando saímos do comboio vimos corpos junto às linhas férreas. Alguns estavam mutilados.'

Patricia Lalllemand Passageira

'Eu estava na segunda carruagem, que cedeu. As pessoas caíram umas por cima das outras. Sentia-se falta de ar e ouvia-se mulheres e crianças a gritarem em pânico.'

Hambaoui Mounir Passageiro

NÃO HÁ NOTÍCIA DE PORTUGUESES ENTRE AS VÍTIMAS

fonte da Secretaria de Estado das Comunidades afirmou ontem ao Correio da Manhã não haver notícia de portugueses entre as vítimas do acidente na Bélgica. Refira-se queo processo de identificação das vítimas não estava ainda concluído.

CHOQUE ENTRE COMBOIO LOCAL E UM EXPRESSO

Um dos comboios fazia a ligação entre Leuven e Braine-le-Comte,na zona flamenga, enquanto o outro, um expresso, seguia para Liège proveniente de Hainaut. O acidente ocorreu em plena hora de ponta, e as duas composições transportavam mais de 300 passageiros.

CAVACO SILVA ENVIA MENSAGEM DE CONDOLÊNCIAS

O Presidente da República portuguesa, Cavaco Silva, enviou uma nota de condolências ao rei Alberto II da Bélgica, manifestando 'profunda consternação' e 'sentimentos de sentido pesar' do povo português perante esta tragédia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)