Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Três alertas para o 11 de Setembro chegaram a Bush dois dias antes dos atentados

Putin ligou diretamente para o presidente dos EUA mas o mistério mantém-se sobre a atuação da Casa Branca perante as ameaças.
Correio da Manhã 11 de Setembro de 2019 às 15:13
Torre sul do World Trade Center colapsou às 9h59 (14h00 em Lisboa)
Torre sul do World Trade Center colapsou às 9h59 (14h00 em Lisboa)

18 anos depois, o mundo continua a viver de histórias, mitos e suposições do fatídico dia que marcou para sempre o início do século XXI.

Uma das histórias divulgadas sobre os atentados de 11 de Setembro de 2001 envolve o atual presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o ex-presidente norte-americano, George W. Bush.

No livro The Russia Trap: How our Shadow War with Russia Could Spiral into Nuclear Catastrophe, George Beebee, um ex-analista da CIA e da era Bush, revela que Washington foi constantemente avisado sobre um possível ataque.

Putin terá mesmo ligado ao presidente norte-americano dois dias antes do atentado para avisá-lo sobre os sinais de uma longa campanha terrorista proveniente do Afeganistão e captados pelos serviços russos.

Mas esta história não é nova. Há muito que se sabe que Moscovo avisou Washington sobre os ataques de 11 de Setembro de 2001, inclusive logo após o ataque.

No entanto, o livro de Beebee vem sublinhar que, para além da normal troca de informações entre agências, Putin terá falado diretamente com Bush.

Para além da Rússia, também os espiões britânicos avisaram os EUA para o perigo iminente, mas o mistério permanece até hoje sobre se a Casa Branca preparou e protegeu os cidadãos americanos para o pior.

No livro Sem Honra Maior, Condoleezza Rice, a assessora de Segurança Nacional à data, confessa que desvalorizou um primeiro aviso de Putin sobre extremistas no Paquistão, financiados pela Arábia Saudita que poderiam causar "uma grande catástrofe".

Na sua obra, Rice explica que encarou este aviso como "uma atitude de amargura por parte da Rússia face ao Paquistão, por estes terem apoiado os Mujahideen afegãos" durante a invasão Soviética ao Afeganistão, em 1979.

Uma comissão de inquérito, nomeada para investigar o atentado, revela que dentro do próprio FBI a opinião não foi consensual. Alguns membros acreditavam numa conspiração mais ampla dentro dos EUA para organizar os ataques às Torres Gémeas, a 11 de Setembro de 2001, que vitimaram mais de 3 mil pessoas.
Mundo 11 setembro desastres EUA terrorismo Putin Bush Condoleezza Rice FBI CIA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)