Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Tsipras anuncia ajuda aos pobres

Primeiro-ministro rejeita programa de resgate e promete levar propostas alternativas à UE.
Francisco J. Gonçalves 9 de Fevereiro de 2015 às 13:55
O primeiro-ministro grego insistiu na recusa do resgate externo
O primeiro-ministro grego insistiu na recusa do resgate externo FOTO: Alkis Konstantinidis/Reuters

O primeiro-ministro grego rejeitou ontem o programa de resgate à Grécia e reiterou que o seu governo não vai pedir a extensão do programa em vigor porque, sublinhou, "não se pode pedir a extensão de um erro". No primeiro discurso ante o Parlamento desde que o seu partido, o Syriza, venceu as legislativas, Alexis Tsipras apresentou o programa de governo, no qual ocupa lugar de destaque o apoio aos desfavorecidos.

Tsipras frisou que a Grécia quer pagar a dívida, mas que os parceiros da UE têm de aceitar negociar os meios para o fazer. "Logo que estejamos de acordo em que a austeridade foi desastrosa, a solução será alcançada mediante negociações", afirmou, lembrando que a dívida grega, após anos de austeridade, "ultrapassou os 180% do PIB".

Dadas as dificuldades das negociações com a UE, Tsipras lembrou que os objetivos do governo não podem ser cumpridos num ano. Serão faseados, sendo que a primeira fase incluirá ajuda alimentar, eletricidade, transportes e acesso à saúde gratuitos para os mais pobres. Depois, vai fazer-se a reintegração progressiva dos funcionários despedidos de forma ilegal.

O PM adiantou que este plano custará dois mil milhões de euros e será custeado pelo combate à evasão fiscal.

Alexis Tsipras Grécia Parlamento UE política pobres
Ver comentários