Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Turquia escolhe presidenciais directas

Cerca de 70 por cento dos turcos aprovaram em referendo a revisão constitucional que vai permitir a eleição do presidente da República por sufrágio universal, directo e secreto, para dois possíveis mandatos consecutivos de cinco anos cada, em vez do actual mandato único de sete anos.
21 de Outubro de 2007 às 20:04
Abdullah Gul pode ter um segundo mandato como presidente da Turquia por eleição directa
Abdullah Gul pode ter um segundo mandato como presidente da Turquia por eleição directa FOTO: d.r.
Para já, o actual presidente do país, Abdullah Gul, com um mandato de sete anos conferido pelo Parlamento em Agosto passado, poderá concorrer a uma releição para o cargo, por mais cinco anos.
Por sua vez, as legislaturas parlamentares foram também reduzidas de cinco para quatro anos, enquanto que o quorum parlamentar baixou de dois terços para um terço e bastando ainda que um candidato presidencial seja indicado por 20 deputados de qualquer partido com mais de dez por cento dos votos.
A abstenção a este referendo foi da ordem dos 48 por cento e o ‘sim’ ao referendo foi pedido pelo Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP, formação política islamita moderada que está no poder), pelo Partido da Sociedade democrática (pró-curdo) e pelo Partido da Mãe-Pátria (de centro-direita, mas sem representação parlamentar).
Por seu lado, contra a revisão estavam o Partido de Acção Nacionalista e o Partido da Esquerda Democrática. O Partido Republicano do Povo (laico) apelou à abstenção.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)