Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Turquia recusa pedir desculpa

País pede a Rússia que reverta sanções.
30 de Novembro de 2015 às 13:58
Turquia anunciou a 24 de novembro que dois dos seus caça-bombardeiros F-16 abateram um SU-24 russo
Turquia anunciou a 24 de novembro que dois dos seus caça-bombardeiros F-16 abateram um SU-24 russo FOTO: Reuters

A Turquia recusa pedir desculpa por ter abatido um avião russo na fronteira com a Síria e pede à Rússia que reconsidere as sanções económicas de retaliação adotadas, afirmou esta segunda-feira em Bruxelas o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu.

O primeiro-ministro turco disse ainda que Ancara "está preparada" para "falar (...), dar mais informações (...) e normalizar relações" com a Rússia.

O secretário-geral da NATO repetiu por seu lado o que já tinha afirmado no dia do incidente, apoiando o direito da Turquia em defender-se e apelando a um apaziguamento da tensão.

Horas antes da visita de Davutoglu ao quartel-general da NATO, em Bruxelas, a presidência russa disse à imprensa ter recusado um pedido do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, para um encontro a sós com o homólogo russo, Vladimir Putin, à margem da Cimeira do Clima em Paris.

A Turquia anunciou a 24 de novembro que dois dos seus caça-bombardeiros F-16 abateram um SU-24 russo que violou o espaço aéreo turco junto à fronteira com a Síria.

A Rússia nega qualquer violação do espaço aéreo turco, acusando a Turquia de proteger o grupo extremista Daesh e exigindo um pedido de desculpas formal por parte de Ancara.

Turquia Síria Rússia Bruxelas Ahmet Davutoglu Ancara NATO Cimeira do Clima
Ver comentários