Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

UE disposta a adotar sanções contra responsáveis por golpe militar no Myanmar

Antiga Birmânia foi alvo de um golpe de estado a 1 de fevereiro.
Lusa 22 de Fevereiro de 2021 às 10:47
Forças militares tomam conta de Myanmar e prendem principais líderes políticos
Forças militares tomam conta de Myanmar e prendem principais líderes políticos FOTO: Getty Images
Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) afirmaram eesta segunda-feira "estar dispostos" a adotar medidas restritivas contra as pessoas "diretamente responsáveis" pelo golpe militar que ocorreu no Myanmar (antiga Birmânia) a 01 de fevereiro.

"Em resposta ao golpe militar, a União Europeia está disposta a adotar medidas restritivas que visam aqueles diretamente responsáveis. Todas as outras ferramentas à disposição da UE e dos seus Estados-membros serão mantidas sob revisão", lê-se nas conclusões relativas ao Myanmar (Birmânia) do Conselho de Negócios Estrangeiros, publicadas enquanto a reunião ainda decorre.

Nesse âmbito, e ainda que ressalvando que irão "evitar medidas que possam afetar adversamente a população do Myanmar, em especial os mais vulneráveis", os chefes da diplomacia europeia convidam a Comissão Europeia e o Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Josep Borrell, a "desenvolverem propostas apropriadas" para esse efeito.

Ver comentários