Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Um dos atiradores da escola de São Paulo matou o cúmplice e suicidou-se

Dupla cumpriu o pacto de morte que havia acertado antes de dar início ao massacre.
14 de Março de 2019 às 08:03
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Um dos atiradores que abriu fogo na escola de São Paulo, Luiz Henrique de Castro
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Um dos atiradores que abriu fogo na escola de São Paulo, Luiz Henrique de Castro
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Guilherme, um dos autores de massacre em escola brasileira publicou fotos armado antes do crime
Um dos atiradores que abriu fogo na escola de São Paulo, Luiz Henrique de Castro
Guilherme T.M., de 17 anos e Luiz Castro, de 25, cumpriram à risca o plano de morte. Depois de terem morto pelo menos oito pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, São Paulo, foram travados pela ação da Polícia Militar.

Os investigadores desta força revelaram esta quarta-feira o desfecho da história. Ao aperceberem-se da chegada da polícia à escola, Guilherme, que tinha a arma da fogo, matou Luiz Castro e suicidou-se a seguir. Os dois foram encontrados já sem vida pelas autoridades, conta o Estadão.

O massacre podia ter sido ainda pior. "Quando se depararam com a Força Tática, com o sargenteo Camargo, cabo Airana e cabo Diniz, eles [atiradores] estavam prestes a entrar em uma sala com dezenas de alunos. Se depararam com o escudo, e cometeram o suicídio", revela ao site R7 o secretário de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campos.

Terão assim cumprido o plano estabelecido antes de iniciarem o ataque. As imagens de vídeo-vigilância da escola  mostram que Guilherme usou a arma de fogo - uma pistola de calibre 38 mm  - durante todo o tempo do ataque, ao passo que Luiz usou uma faca, uma besta e outras armas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)