Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

UM POLÍCIA À BEIRA DA PRESIDÊNCIA

Cerca de 600 mil tchetchenos foram ontem às urnas para eleger um novo presidente. Um destacado responsável da polícia, Alu Alkhanov, apoiado pelo Kremlin, é o candidato mais bem posicionado para a vitória no escrutínio, marcado por um incidente protagonizado por um homem que se fez explodir junto a uma assembleia de voto, apesar da segurança reforçada.
30 de Agosto de 2004 às 00:00
A afluência foi elevada
A afluência foi elevada FOTO: d.r.
À beira do fecho das urnas, as concorridas eleições presidenciais naquela república independentista pareciam estar prestes a consagrar Alkhanov, que beneficiou de um forte apoio por parte de Moscovo e de uma campanha eleitoral muito mais mediatizada que os seus seis opositores. A confirmar-se a sua eleição, o homem do Kremlin sucederá a Akhmad Kadyrov - igualmente pró-Moscovo -, assassinado, em Maio, na sequência de um atentado bombista em Grozny.
Quanto ao homem que ontem se imolou numa assembleia de voto, acabou por ser a única vítima desta acção violenta.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)