Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Vacina contra a Covid-19 com resposta positiva em pessoas com mais de 55 anos

Resposta foi semelhante ao resultado obtido em jovens adultos. Vacina induz imunidade durante pelo menos 56 dias.
Maria Vaz 27 de Outubro de 2020 às 09:00
Vacina que está a ser desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford é das que estão mais avançadas
Maduro vai enviar fármaco à OMS
Vacina que está a ser desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford é das que estão mais avançadas
Maduro vai enviar fármaco à OMS
Vacina que está a ser desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford é das que estão mais avançadas
Maduro vai enviar fármaco à OMS
A potencial vacina contra a Covid-19 que está a ser desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford produziu uma “resposta imunitária robusta” em pessoas com mais de 55 anos, avançou ontem o jornal ‘Financial Times’.

Os testes de sangue realizados a um subconjunto de participantes mais velhos do ensaio da AstraZeneca mostraram “resultados semelhantes” àqueles que foram obtidos por um grupo de adultos saudáveis com idades entre os 18 e os 55 anos. Os estudos mostram que a vacina induz duas formas de resposta imune em pessoas com mais de 55 anos, gerando anticorpos e linfócitos T (um tipo de glóbulo branco que destrói células infetadas) durante, pelo menos, 56 dias. Foi ainda confirmado que a vacina desencadeia menos respostas adversas entre os idosos.

“É encorajador ver que as respostas de imunidade foram semelhantes entre adultos mais velhos e mais jovens” afirmou um porta-voz da farmacêutica. Segundo cientistas, a descoberta é bastante encorajadora visto que o sistema imunitário enfraquece com a idade e as pessoas mais velhas são as que correm um risco maior de morrer após serem infetadas com a Covid-19. Porém, Jonathan Ball, professor de virologia da Universidade de Nottingham, ressalvou que os estudos da terceira fase do ensaio clínico ainda não terminaram e que, por isso, os testes imunológicos positivos não são uma garantia de que a vacina venha a ser completamente segura para pessoas com mais de 55 anos.


pormenores
Novas medidas em Itália
Itália introduziu ontem novas restrições para tentar travar a propagação do vírus, incluindo o encerramento de ginásios, piscinas e cinemas e a proibição de serviço às mesas nos cafés e restaurantes após as 18h.

100 mil casos por dia
O epidemiologista francês Jean-François Delfraissy admitiu que o número real de novos casos diários em França pode já ser superior a 100 mil, ou seja, o dobro dos números oficiais contabilizados pelo governo.

Hospitais belgas no limite
Os hospitais belgas podem ficar sem camas para acolher doentes de Covid-19 dentro de duas semanas, alertou o Ministério da Saúde. O país tem a segunda maior taxa de infeção na Europa a seguir à República Checa.

Venezuela diz ter medicamento que anula a Covid-19
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que cientistas venezuelanos desenvolveram um “medicamento que anula a 100% o novo coronavírus”. O fármaco, criado a partir da molécula DR10, normalmente usada no combate à hepatite C, vai ser disponibilizado à OMS para poder ser estudado.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários