Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

VÁRIOS CRIMINOSOS CAMPEÕES DE VOTO

No rescaldo das municipais brasileiras do passado domingo, apurados os números finais e passado o burburinho político inicial, saltam à vista as expressivas votações de pessoas que recentemente ocuparam as manchetes da Imprensa... nas páginas policiais. Entre os campeões de votos encontra-se, por exemplo, um pedófilo condenado a 45 anos de prisão, o suspeito de ser o ‘cérebro’ de quatro homicídios e pelo menos vinte prefeitos acusados de corrupção.
10 de Outubro de 2004 às 00:00
Em Porto Ferreira, cidade do interior de São Paulo, Luis César Lanzone, do Partido Trabalhista Brasileiro, foi o terceiro vereador mais votado. Isso não seria notícia não fosse a peculiaridade de o recém-eleito vereador estar a cumprir uma pena de 45 anos por pedofilia. No ano passado, Lanzone, outros cinco vereadores e vários empresários foram notícia por promoverem orgias de sexo e drogas nas quais seviciavam sexualmente meninas com idades entre os 11 e os 15 anos.
E que dizer da eleição, com expressiva maioria de votos, do candidato Antério Mânica para prefeito da cidade de Unaí, Minas Gerais? É que Mânica conquistou 72% dos votos, apesar de no dia da eleição estar preso, acusado do assassínio de quatro fiscais do Ministério do Trabalho que investigavam denúncias de trabalhos forçados nas suas propriedades. Outro candidato, Leornardo Terra, foi mesmo preso após ter votado, face a uma acusação de homicídio.
Mas o grande campeão de votos foi António Calmón, do Partido da Frente Liberal, reeleito prefeito da cidade de São Francisco do Conde, Bahia, que foi reeleito com 99,53% dos votos, ou seja, praticamente por unanimidade. A população ‘esqueceu’ que o Tribunal de Contas acusa Calmón de gigantescas fraudes em obras públicas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)