Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Vaticano critica ordenação de bispos

O Vaticano mostrou o seu “profundo desagrado” com a ordenação, na China, de dois bispos sem a autorização da Santa Sé, considerando o acto uma “grave violação da liberdade religiosa” que acentua as barreiras ao diálogo entre Roma e Pequim.
4 de Maio de 2006 às 15:51
A Igreja católica chinesa anunciou, na quarta-feira, a ordenação de mais um bispo, o segundo no últimos três dias, sem, no entanto, solicitar a devida autorização ao Vaticano, uma vez que não reconhece a autoridade de Roma para nomear novos bispos, situação que causa alguma tensão entre os dois lados.
Num comunicado divulgado esta quinta-feira, o porta-voz do Vaticano, Joaquim Navarro Valls, informou que o Papa Bento XVI tomou conhecimento das duas ordenações na China com “profunda tristeza” e que as mesmas supõem “uma grave ferida na unidade da Igreja”.
Em causa estão as ordenações como bispos dos sacerdotes Ma Yinglin e José Liu Xinhong, ordenados, respectivamente, a 30 de Abril em Kunming e a 2 de Maio em Wuhu.
Ver comentários