Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

VATICANO INFORMADO DE LUXÚRIA NO SEMINÁRIO

O Vaticano tinha conhecimento, há mais de dois anos, das práticas homossexuais que tinham lugar no seminário católico de Sankt-Poelten, na Áustria, encerrado a 12 de Agosto pelo Papa.
21 de Agosto de 2004 às 09:25
Quem o afirma é a ARD, uma estação de televisão alemã, que realizou uma reportagem sobre o tema, a emitir amanhã por aquele canal. No entanto, antes da transmissão, foi difundido um comunicado que esclareceu algumas questões levantadas pelo trabalho jornalístico
De acordo com vários testemunhos recolhidos pelos jornalistas, o bispo conservador Kurt Krenn, responsável pela diocese de Sankt-Poelten, assim como a conferência episcopal e o Vaticano, todos estavam a par do que se passava no seminário, que tem estado no centro de grande polémica.
Ainda segundo o canal alemão, fontes próximas do bispo tinham denunciado as práticas homossexuais há bastante tempo, sem que nada tivesse sido feito para resolver a situação.
“Casa de luxúrias para homossexuais”. Foi assim que os elementos que fizeram a denúncia classificaram o seminário da polémica. Numa carta que se encontra na posse da ARD, a mesma fonte escreveu ainda que “o director do seminário tem em média três a quatro relações homossexuais e o seu adjunto uma em média”.
Em entrevista à mesma cadeia alemã, um seminarista que preferiu manter o anonimato, declarou: “reinava uma atmosfera homossexual no seminário. Dois directores mantinham relações homossexuais com seminaristas. As relações homossexuais eram prática comum no seminário”.
Afirmou ainda que a maior parte dos que frequentavam o local mantinham “uma vida dupla”, apesar da imagem que passava para o exterior ser bem diferente. É que o seminário era considerado muito católico e conservador, situação que se veio a comprovar ser apenas uma mera farsa. “Foi doloroso constatar que foram os órgãos de comunicação social que forçaram o Vaticano a reagir. É triste”, referiu o seminarista.
O escândalo tornou-se público depois da descoberta de milhares de imagens pornográficas, algumas das quais de carácter pedófilo, terem sido descobertas nos computadores de vários padres.
Ver comentários