Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Ministro da Defesa venezuelano responsabiliza Guaidó se houver "banho de sangue" no país

Vladimir Padrino fez declarações após confrontos nas ruas de Caracas.
Lusa 30 de Abril de 2019 às 17:56
Tensão e troca de tiros. Tanques da Guarda Nacional atropelam civis nas ruas de Caracas
Vladimir Padrino López, ministro da Defesa da Venezuela
Tensão e troca de tiros. Tanques da Guarda Nacional atropelam civis nas ruas de Caracas
Vladimir Padrino López, ministro da Defesa da Venezuela
Tensão e troca de tiros. Tanques da Guarda Nacional atropelam civis nas ruas de Caracas
Vladimir Padrino López, ministro da Defesa da Venezuela

O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino, responsabilizou esta terça-feira a oposição ao regime de Nicolas Maduro por um possível "banho de sangue", após o levantamento militar liderado pelo autoproclamado Presidente interino, Juan Guaidó.

"Responsabilizo-os por qualquer ato de violência, morte ou banho de sangue", advertiu Vladimir Padrino, durante um discurso na presença do alto comando militar da Venezuela, em Caracas.

Padrino referiu na sua conta de rede social digital Twitter que o coronel Yerzon Jimenez Baez, chefe de operações de um ramo militar fiel a Nicolas Maduro, foi ferido por uma bala, numa autoestrada perto de Caracas, responsabilizando a oposição por este ato.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)