Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Venezuela: Oposição quer saída de Maduro por “não ser venezuelano”

A oposição da Venezuela, liderada pelo candidato derrotado nas presidenciais de Abril, Henrique Capriles, vai voltar à carga para tentar tirar do cargo o presidente Nicolás Maduro, usando agora não as denúncias de fraude eleitoral mas um novo argumento.
28 de Setembro de 2013 às 21:35
Capriles aponta o dedo ao líder da Venezuela
Capriles aponta o dedo ao líder da Venezuela FOTO: MIGUEL GUTIERREZ/EPA

Henrique Capriles e os seus apoiantes da oposição venezuelana garantem ter provas de que Maduro nasceu não na Venezuela mas no país vizinho, Colômbia, o que o impediria de ser presidente do país.

No programa televisivo via Internet, o líder da oposição, ao lado do deputado oposicionista Walter Márquez, mostrou documentos que, segundo eles, comprovam que o atual chefe de Estado da Venezuela, que tomou posse em Abril, nasceu na Colômbia. Ou, na melhor das hipóteses, tem dupla nacionalidade, venezuelana e colombiana, o que mesmo assim o impediria de ser presidente pela constituição da Venezuela, visto o cargo só poder ser ocupado por cidadãos nascidos em território venezuelano e sem dupla nacionalidade.

Em Julho, um diplomata do Panamá já tinha referido que Maduro não poderia exercer o cargo por não ter nascido na Venezuela. Nicolás Maduro, conhecido pela sua intempestividade, ficou furioso e negou a acusação, tendo recusado apresentar a sua certidão de nascimento.

Segundo Maduro, a sua mãe, Teresa Moros de Maduro, falecida em 1994, nasceu na cidade de Rubio, na província venezuelana de Táchira. No entanto, a revista colombiana ‘Semana’ afirma que Teresa nasceu na Colômbia e que isso é fácil de provar, constando nos registos civis daquele país.

Confirmando-se esta informação, Maduro não poderia ser presidente da Venezuela, mesmo nascido na Venezuela, por ser filho de mãe estrangeira. A revista colombiana afirma ainda haver registos de que os pais de Maduro casaram em Bogotá, onde também nasceu a irmã do presidente e onde, alegadamente, nasceu o próprio chefe de Estado.

Na denúncia do caso, Capriles diz ir apresentar uma reclamação formal à justiça venezuelana, pedindo a impugnação do presidente, cujos resultados das eleições denunciou como fraudulenta. Além dos documentos exibidos no programa de televisão, Capriles diz possuir ainda vários depoimentos que confirmariam a denúncia, o que, de qualquer forma, mesmo que fosse provado, não iria dar em nada, visto Maduro controlar as mais altas instâncias judiciais da Venezuela, que o protegerão de qualquer prova onde nasceu.

Curiosamente o atual inimigo internacional número 1 para o líder venezuelano, o presidente dos EUA, Barack Obama, enfrentou também suspeita semelhante. Os críticos de Obama têm insinuado que o líder americano não terá nascido nos Estados Unidos mas sim no Quénia, de onde a sua família é originária, ou até na Indonésia, onde o seu pai chegou a residir. No entanto, e apesar do tempo que demorou, Obama desfez o mal entendido, apresentando uma certidão de nascimento provando ter nascido no estado do Havai.

Venezuela nacionalidade Maduro impugnação Capriles
Ver comentários