Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Venezuelanos na Colômbia querem solução "sem mais lágrimas e sangue"

Envio de ajuda humanitária causou tensões nas fronteiras da Venezuela com a Colômbia e com o Brasil durante o fim de semana.
Lusa 25 de Fevereiro de 2019 às 11:30
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil
Manifestantes venezuelanos em confrontos com membros do Exército junto à fronteira com o Brasil

O presidente de uma associação de imigrantes venezuelanos na Colômbia manifestou o desejo de que a crise na Venezuela "se resolva sem mais lágrimas e sangue".

"Esperávamos que a ajuda humanitária entrasse (na Venezuela), mas aqueles que usurpam o poder impediram-no. Queremos que a crise se resolva sem mais lágrimas e sangue", afirmou Gonzalo Oliveros, magistrado do Supremo Tribunal de Justiça venezuelano exilado na Colômbia, em entrevista à agência Lusa.

O envio de ajuda humanitária, recusado pelo Governo do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, causou tensões nas fronteiras da Venezuela com a Colômbia e com o Brasil durante o fim de semana.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)