Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Via Láctea vai colidir com outra galáxia

Imagens de telescópio e modelos matemáticos avançam que momento deve acontecer daqui a 4000 milhões de anos.
30 de Julho de 2018 às 17:06
O centro da Via Láctea foi captado em imagens pela primeira vez graças ao Gravity
A Agência Espacial Norte-americana, NASA, divulgou a melhor imagem até hoje obtida da galáxia Andrómeda
 Imagem de satélite da galáxia Via Láctea
Identificado grupo de estrelas 30 milhões de vezes mais brilhantes do que o Sol
Imagens de ‘Andrómeda’, galáxia em forma de espiral mais próxima da Terra
Uma imagem criada em computador pela NASA mostra como será o céu minutos antes da fusão entre a Via Láctea e a galáxia vizinha Andrómeda. As duas colidirão daqui a quatro mil milhões de anos e formarão uma única galáxia.
O centro da Via Láctea foi captado em imagens pela primeira vez graças ao Gravity
A Agência Espacial Norte-americana, NASA, divulgou a melhor imagem até hoje obtida da galáxia Andrómeda
 Imagem de satélite da galáxia Via Láctea
Identificado grupo de estrelas 30 milhões de vezes mais brilhantes do que o Sol
Imagens de ‘Andrómeda’, galáxia em forma de espiral mais próxima da Terra
Uma imagem criada em computador pela NASA mostra como será o céu minutos antes da fusão entre a Via Láctea e a galáxia vizinha Andrómeda. As duas colidirão daqui a quatro mil milhões de anos e formarão uma única galáxia.
O centro da Via Láctea foi captado em imagens pela primeira vez graças ao Gravity
A Agência Espacial Norte-americana, NASA, divulgou a melhor imagem até hoje obtida da galáxia Andrómeda
 Imagem de satélite da galáxia Via Láctea
Identificado grupo de estrelas 30 milhões de vezes mais brilhantes do que o Sol
Imagens de ‘Andrómeda’, galáxia em forma de espiral mais próxima da Terra
Uma imagem criada em computador pela NASA mostra como será o céu minutos antes da fusão entre a Via Láctea e a galáxia vizinha Andrómeda. As duas colidirão daqui a quatro mil milhões de anos e formarão uma única galáxia.

A galáxia Via Láctea vai colidir com a galáxia Andromeda daqui a cerca de quatro mil milhões de anos.

Um grupo de astrónomos da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos da América, fez um estudo sobre o período de fusão entre galáxias.

Segundo avança o jornal El País, a investigação teve início quando uma galáxia 'satélite’, conhecida por M32, foi confundida com uma pequena galáxia elíptica e que na verdade corresponde a um núcleo da galáxia que se encontra fixada a Andromeda.

Os autores apontam, entre outros sinais de fusão, que uma explosão de formação de novas estrelas coincide com o período de há 2000 milhões de anos, momento em que as galáxias se terão unido.

Este estudo conseguiu ainda alterar a ideia do que acontece quando duas galáxias se fundem, avançando que Andromeda manteve a sua forma espiral, com braços característicos à semelhança da nossa galáxia (Via Láctea).

Até agora acreditava-se que Andromeda teria uma dimensão muito superior à Via Láctea, acabando por ‘absorvê-la’ quando se desse a colisão entre galáxias.

No entanto, um artigo publicado no Monthly Notices da Royal Astronomical Society em fevereiro deste ano, citado pelo El País, questiona quais serão as consequências quando as galáxias se encontrarem, momento que chegará dentro de 4000 milhões de anos.

 

Via Láctea Andromeda Universidade de Michigan Estados Unidos da América ciência e tecnologia M32
Ver comentários