Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Viola a filha no dia do casamento ao confundi-la com a mulher

Homem atacou jovem de 20 anos, que estava bastante alcoolizada, durante a noite.
12 de Janeiro de 2019 às 11:06
Abusos
Trabalhador rural de 39 anos já estava referenciado pela polícia
Adolescente
Mulher na cama
Abusos sexuais
Abusos
Trabalhador rural de 39 anos já estava referenciado pela polícia
Adolescente
Mulher na cama
Abusos sexuais
Abusos
Trabalhador rural de 39 anos já estava referenciado pela polícia
Adolescente
Mulher na cama
Abusos sexuais
Um homem de nacionalidade dinamarquesa violou a própria filha na noite do seu casamento, alegando mais tarde que a confundiu com a mulher. O incidente ocorreu em Kolding, no sul da Dinamarca, em agosto do ano passado.

O homem de 50 anos e a jovem de 20, cujas identidades não foram divulgadas, tinham perdido o contacto durante largos anos, no entanto, voltaram a falar no Natal de 2017 e desde então que passaram a recueperar o tempo perdido.

O crime aconteceu quando a jovem de 20 anos, bastante alcoolizada, desmaiou na suíte nupcial onde os noivos ficaram instalados após a cerimónia. Em tribunal, o pai terá alegado que a filha estava demasiado bêbeda para ir até ao local onde deveria ficar a dormir e que portanto, acabou por ficar no quarto onde este iria passar a noite de núpcias com a recém-esposa.

O homem acabou por adormecer na cama onde estava a sua filha e a mulher. A jovem acusa o progenitor de a ter violado a meio da noite, quando já todos dormiam. "Ela pediu-lhe para parar com aqueles avanços sexuais e chegou até a empurrá-lo no peito. Apesar disso, o homem forçou relações sexuais enquanto a vítima estava de costas", pode ler-se nos relatórios judiciais do crime.

Numa primeira instância, o homem disse não se lembrar de ter feito aquilo de que a filha o acusava, no entanto, passado alguns dias, acabou por escrever uma carta onde pedia desculpas pelo sucedido, explicando que confundiu a filha com a esposa.

O homem foi considerado culpado pelo crime de violação e foi condenado a uma pena de prisão de dois anos e seis meses.
Kolding Dinamarca crime lei e justiça crime crimes sexuais questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)