Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

VIOLÊNCIA AUMENTA NA VENEZUELA

Um morto e 35 feridos foi o saldo resultante dos confrontos registados hoje, no Vale do Tuy, a 40 quilómetros de Caracas, entre seguidores do presidente Hugo Chávez e membros da oposição, quando se cumprem 51 dias de greve-geral na Venezuela.
21 de Janeiro de 2003 às 14:55
Os confrontos ocorreram a cerca de 40 quilómetros de Caracas. Tudo começou quando um grupo de defensores do presidente ocuparam esta manhã as zonas onde a oposição tinha previsto concentrar-se para iniciar a “Grande Marcha dos Vales do Tuy”. Os distúrbios começaram quando os dois grupos se confrontaram, registando-se o lançamento de pedras, garrafas e disparos.

A Polícia Municipal interveio nos confrontos, tentando restabelecer a ordem. Como resposta aos manifestantes as autoridades lançaram cinco granadas de gás lacrimogéneo. A situação, sem controlo aparente, exigiu ainda a intervenção da Guarda Nacional.

A oposição venezuelana, que procura conseguir a renúncia do presidente Hugo Chávez ou a marcação de eleições antecipadas, organizou a manifestação desta manhã nos Vales do Tuy devido à grande faixa de miséria que marca a região que, no entanto, é considerada maioritariamente apoiante de Chávez.

Entretanto, o secretário geral da Organização dos Estados Americanos (OUA), César Gaviria, destacou a ajuda prestada pelo ex-presidente norte-americano e Prémio Nobel da Paz em 2002 Jimmy Carter em favor de uma resolução pacífica entre a oposição e os defensores de Chávez.
Ver comentários