Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

VIOLENTOS COMBATES EM GAZA

Soldados israelitas, apoiados por tanques e helicópteros de combate, lançaram na madrugada desta terça-feira uma violenta incursão num campo de refugiados em Rafah, no território autónomo palestiniano da Faixa de Gaza, com o alegado objectivo de destruir túneis para contrabando de armas a partir do Egipto. Os combates provocaram apenas baixas palestinianas, pelo menos oito mortos e 20 feridos, oito dos quais com gravidade.
23 de Dezembro de 2003 às 11:57
A incursão em Rafah foi lançada escassas horas após um ataque palestiniano ao colonato judaico de Gush Katif, no Sul da Faixa de Gaza. O ataque foi lançado por dois palestinianos contra uma patrulha militar e desencadeou um tiroteio no qual morreram os dois palestinianos e dois soldados israelitas. Um terceiro soldado ficou ferido. Foram os primeiros israelitas mortos no período de um mês, durante o qual 25 palestinianos morreram em confrontos com soldados judaicos.
Apesar da coincidência de a incursão em Rafah ter sido lançada após o ataque em Gush Katif, o comando militar israelita garante que a acção nocturna não é uma retaliação, mas “parte de uma luta continuada” para destruir túneis usados para contrabando de armas do Egipto. Curiosamente, a incursão foi lançada numa altura em que o ministro egípcio dos Negócios Estrangeiros está de visita a Jerusalém, onde foi ontem agredido por civis palestinianos.
De acordo com testemunhas oculares, o contingente militar israelita entrou no campo de refugiados em Rafah pela calada da noite, levando consigo pelo menos 20 tanques, outros veículos blindados e escavadoras, e com a cobertura de helicópteros Apache, de fabrico norte-americano. A acção concentrou-se numa zona específica do campo, denominada Bloco C, muito próxima da fronteira com o Egipto.
Os israelitas foram recebidos em Rafah a tiro, mas o seu superior poder de fogo permitiu-lhes avançar sem baixas. Do lado palestiniano registaram-se pelo menos cinco mortos e 18 feridos. Testemunhas indicaram que pelo menos um palestiniano, com um lança foguetes, foi morto pelo disparo directo de um míssil ar-terra e que a maior parte dos feridos são resistentes baleados por atiradores furtivos israelitas, que ocuparam diversos telhados do campo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)