Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Vírus da poliomielite pode estar a espalhar-se no Reino Unido pela primeira vez em 40 anos

Foi detetado em amostras recolhidas durante uma inspeção de rotina a uma estação de tratamento de esgotos em Londres.
Correio da Manhã 22 de Junho de 2022 às 14:18
Poliomielite
Poliomielite FOTO: Reuters

Foram detetados rastos de vírus da poliomielite em amostras recolhidas durante uma inspeção de rotina a uma estação de tratamento de esgotos, a Beckton Sewage Treatment Work, em Londres, Reino Unido, entre fevereiro e maio.

De acordo com a Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido (UKHSA), citada pela Sky News, o rasto continuou a evoluir e agora foi classificado como "poliovírus derivado de vacina", ou poliomielite tipo 2.

Ainda não há casos confirmados, mas as amostras parecem confirmar o primeiro "surto de transmissão" no Reino Unido desde 1984, e sugerem que o vírus se espalhou entre um pequeno número de pessoas, possivelmente numa família numerosa na capital.

Na origem pode estar 
uma pessoa que recebeu a vacina via oral contra a poliomielite (OPV) – que inclui uma versão viva do vírus que não causa doença – no Paquistão, Afeganistão ou Nigéria e viajou para o Reino Unido no início de 2022. Essas pessoas "derramam" rastos do poliovírus semelhantes à vacina nas fezes.

A Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido (UKHSA) está agora a trabalhar com a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) de forma a investigar se há disseminação do vírus na comunidade, uma vez que é "provável".

O possível surto significa que o Reino Unido corre o risco de perder o seu estatuto de livre da poliomielite na Organização Mundial da Saúde (OMS) pela primeira vez desde 2003. O país tem usado uma vacina inativa contra a poliomielite (IPV), que oferece forte proteção contra a poliomielite, mas menos proteção contra a circulação do vírus – algo que normalmente não seria um problema num país onde é erradicado.

Vanessa Saliba, epidemiologista consultora da UKHSA, revelou, citada pelo Inews, salientou, no entanto, que "o poliovírus derivado de vacinas é raro e o risco para o público em geral é extremamente baixo".

Ver comentários
}