Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Viu o filho morrer de frio nos seus braços

Era suposto ser uma semana de férias diferente. Um passeio de esqui pelos campos nevados da Noruega, pai e filho partilhando a paixão pelo esqui e pela natureza. Mas terminou de forma trágica, quando a pequena expedição foi encurralada pelo mau tempo numa zona remota. O filho morreu de frio nos braços do pai, a poucos quilómetros de um abrigo.
14 de Março de 2007 às 00:00
Peter Wilson, de 18 anos, morreu congelado nos braços do pai durante uma tempestade de neve num parque natural da Noruega. Esquiadores ignoraram os avisos de mau tempo.
Peter Wilson, de 18 anos, morreu congelado nos braços do pai durante uma tempestade de neve num parque natural da Noruega. Esquiadores ignoraram os avisos de mau tempo. FOTO: D.R.
O pequeno grupo excursionista composto por três britânicos – Rupert Wilson, de 48 anos, o seu filho Peter, de 18, e o amigo James Ross, de 50 – partiu sexta-feira de manhã com o objectivo de atravessar de esqui o Parque Natural de Hardangervidda, na Noruega. Logo no primeiro dia, o tempo começou a piorar, com forte queda de neve, muito vento e frio intenso.
Os três excursionistas foram obrigados a escavar buracos na neve para passar a noite e na manhã seguinte, encharcados e enregelados, tentaram pôr-se a caminho, mas não conseguiram andar mais de trinta minutos. Encurralados pela borrasca, abrigaram-se atrás de um rochedo e esperaram por ajuda. Na noite seguinte, Rupert viu morrer o filho e, pouco depois, foi James quem sucumbiu ao frio. Rupert foi encontrado na manhã seguinte e internado com hipotermia e queimaduras graves.
Os responsáveis do parque asseguram que eles foram avisados do mau tempo e adiantaram que não tinham vestuário suficientemente quente para a jornada.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)