Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

"Vou ganhar com 80 por cento"

O ex-primeiro-ministro guineense, deposto por um golpe de Estado militar em 2012, confirmou que vai concorrer às presidenciais de 24 de novembro
9 de Agosto de 2013 às 01:00
Gomes Júnior saudado por um grupo de apoiantes durante a arpesentação da candidatura
Gomes Júnior saudado por um grupo de apoiantes durante a arpesentação da candidatura FOTO: André Kosters/Lusa

O primeiro-ministro deposto da Guiné-Bissau, Carlos Gomes Júnior, anunciou ontem, em Lisboa, que será candidato à presidência do país nas eleições de 24 de novembro. O chefe do governo derrubado pelos militares não tem dúvidas de que sairá vencedor por larga margem.

"Não vou ganhar as eleições com 49%. Desta vez, vou ganhar com 80%", afirmou Carlos Gomes Júnior, afastado do poder num golpe de Estado militar a 12 de abril de 2012, dias depois de ter passado à segunda volta das presidenciais, em que era favorito. "Eu sou o número um. Ganhei as eleições. Sou o primeiro. Os outros vêm perfilados atrás", acrescentou Gomes Júnior, recordando que as referidas eleições "foram confirmadas pelo Supremo Tribunal de Justiça e não foram anuladas. Não sendo anuladas sou o candidato número um".

Apesar de não ter anunciado uma data para o regresso ao seu país, o ex-governante, que se exilou em Portugal após o golpe militar do ano passado, afirmou ter "as malas prontas", pois espera assistir, já na Guiné-Bissau – país gerido por um governo de transição –, à festa da Independência, a 24 de setembro.

Carlos Gomes Júnior agradeceu ainda o apoio de Portugal, da CPLP e de outras organizações internacionais, a quem pediu "mais um esforço, mais uma oportunidade" para a Guiné Bissau.

Carlos Gomes Júnior Guiné-Bissau eleições deposto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)