Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Washington adverte Chade

Os Estados Unidos lançaram um firme aviso ao Chade para que não expulse os 200 mil refugiados sudaneses, como represália ao presumível apoio do Sudão à rebelião contra o governo chadiano.
16 de Abril de 2006 às 00:00
Soldados rebeldes feitos prisioneiros pelas forças do governo
Soldados rebeldes feitos prisioneiros pelas forças do governo FOTO: Claire Soares/Reuters
Washington lançou este aviso após a ruptura das ligações diplomáticas entre N´Djamena e Cartum e a ameaça do presidente chadiano Idriss Deby Itno de expulsar os 200 mil refugiados do Darfur que se encontram actualmente no Chade. “Estamos em contactos com o governo do Chade para que nos confirme qual é exactamente a sua posição sobre este assunto e para sublinhar nos termos mais firmes possíveis que tal acção será inaceitável”, explicou o porta-voz do Departamento de Estado Sean McCormack.
O presidente Deby Itno anunciou sexta-feira a ruptura das relações diplomáticas com o Sudão, acusado de apoiar os rebeldes da Frente Unida para a Mudança (FUC), que lançaram um ataque contra N´Djamena, neutralizado pelas forças leais ao governo. Cerca de 400 pessoas terão morrido nos confrontos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)