Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Washington nega ataque

A Casa Branca disse, esta segunda-feira, se 'absurda' a hipótese de soldados norte-americanos terem disparado deliberadamente contra a jornalista italiana Giuliana Sgrena, libertada na sexta-feira no Iraque, depois de quase um mês sequestrada.
7 de Março de 2005 às 17:10
"É absurdo fazer uma sugestão deste tipo, que os nossos homens e mulheres em uniforme disparem deliberadamente contra civis inocentes", declarou o porta-voz da Casa Branca, Scott McClellan.
McClellan lembrou, a propósito, que Sgrena e os agentes secretos italianos com os quais viajava, sexta-feira, circulavam numa das estradas mais perigosas do Iraque.
Sexta-feira, um agente dos serviços secretos italianos foi morto a tiro quando o veículo em que seguia se aproximou de um posto de controlo norte-americano.
A jornalista, que tinha acabado de ser libertada após um mês de cativeiro, e que também seguia na viatura, ficou ferida, bem como outro agente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)