Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

WILLIAM QUER CALAR MORDOMO DE DIANA

O príncipe William vai reunir-se em breve com o ex-mordomo de Diana, Paul Burrell, para lhe pedir que pare com as revelações sensacionalistas sobre a vida da sua mãe. Burrell já aceitou o repto e promete contar a William o seu lado da história.
29 de Outubro de 2003 às 00:00
O príncipe William e o ex-mordomo de Diana, Paul Burrell, têm trocado várias acusações
O príncipe William e o ex-mordomo de Diana, Paul Burrell, têm trocado várias acusações FOTO: Stephen Hird/Reuters
O desafio de William para um encontro cara a cara com Burrell surge na sequência da recente troca de acusações entre ambos por causa da publicação do livro de Burrell, "Um Dever Real", que relata vários pormenores íntimos sobre a vida de Diana. Numa carta aberta em seu nome e do irmão Harry, William acusou Burrell de "traição fria e calculista", levando o ex-mordomo da princesa a responder, afirmando que o seu livro não é mais que um "tributo de amor" à princesa e aconselhando os príncipes a "crescer".
No esperado encontro, que, segundo o Palácio de Buckingham, deverá ter lugar nas "próximas semanas", e para o qual o jovem príncipe já recebeu todo o apoio da rainha Isabel II, William tenciona pedir a Burrell para parar de uma vez por todas com as revelações sensacionalistas sobre Diana, enquanto o mordomo promete pedir satisfações pela "falta de apoio" dos príncipes durante o seu julgamento.
GRAVAÇÃO 'PROIBIDA'
Entretanto, Burrell voltou ontem a referir-se à célebre "cassete da violação", na qual Diana conversa com um funcionário real que alega ter sido violado por um assessor do príncipe Carlos e denuncia um acto sexual - supostamente homossexual - envolvendo um membro da família real, de que afirma ter sido testemunha. Segundo Burrell, o conteúdo da gravação, cujo paradeiro é desconhecido, é "muito prejudicial" para a monarquia e poderia "destruir a família real". Segundo o mordomo, Diana ficou "muito perturbada" com as revelações feitas na cassete, cuja divulgação pública teria "consequências terríveis". Por esta razão, Burrell promete "guardar o segredo para sempre".
CARLOS 'FOGE'
O príncipe Carlos chegou ontem à Índia para uma visita oficial de nove dias, a primeira nos últimos 11 anos. A visita estava agendada há algum tempo, mas não deixa de surgir numa altura oportuna para Carlos "fugir" à controvérsia gerada pelo braço- -de-ferro entre Burrell e a família real.
Ver comentários