Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

ZEMIN CEDE LUGAR EM CONGRESSO DE PEQUIM

Começou hoje em Pequim o XVI Congresso do Partido Comunista Chinês (PCC), durante o qual o presidente chinês Jiang Zemin deverá ceder o cargo de secretário-geral do PCC ao actual vice-presidente, Hu Jintao.
8 de Novembro de 2002 às 15:35
ZEMIN CEDE LUGAR EM CONGRESSO DE PEQUIM
ZEMIN CEDE LUGAR EM CONGRESSO DE PEQUIM
Durante o congresso, que se prolongará durante sete dias, os mais de 2.000 delegados elegerão os 350 elementos do Comité Central, aos quais caberá a tarefa de eleger o Comité Permanente do Politburo, órgão que toma as decisões dentro do partido.

Hoje, na sessão de abertura do congresso, durante o qual se espera que a actual liderança do partido ceda o lugar a uma nova geração de líderes, Jiang Zemin admitiu que a China está atrasada e que necessita de mudanças.

De acordo com o presidente chinês, o país necessita de “um socialismo avançado apoiado na alta tecnologia”, para poder construir uma sociedade mais preparada para os desafios do futuro.

“É necessário prosseguir a obra das nossos antecessores, preparar novos caminhos para o futuro, construir uma sociedade modestamente avançada e promover com rapidez a modernização socialista”, sublinhou Zemin.

Em relação à polémica questão da reintegração de Taiwan no território chinês, o presidente chinês ofereceu a reiniciação do diálogo com Taipé, assinalando que “existe uma só China, a que pertencem tanto a parte continental como Taiwan”.

Durante a sua intervenção, Zemin acusou altos responsáveis do PCC de praticarem actos de corrupção, que têm provocado sérios danos à credibilidade do seu Governo, lançando duros recados aos políticos visados.

“São bastante graves o formalismo, o estilo de trabalho burocrático, a falsidade e a fraude, assim como a ostentação e o esbanjamento que se observa em certos quadros dirigentes do Partido”, criticou o presidente chinês.
Ver comentários