Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Bilhete Postal

Há gestos desesperados que se tornam símbolos da necessidade imperiosa de mudança.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 8 de Outubro de 2021 às 00:33
Há gestos desesperados que se tornam símbolos da necessidade imperiosa de mudança.

A demissão de 87 médicos do hospital de Setúbal pode ser um desses momentos. Um grito de revolta que põe a nu as deficiências da política de saúde.

Acabado o milagre das vacinas, os erros voltam a ficar à vista.

Terminado o estado de graça da política de saúde, todos os falhanços voltam a ocupar o centro do palco.

Sem a figura tutelar do vice-almirante, eis que volta a ficar bem visível a fragilidade da ministra Temido, por mais insuflada que tenha sido pelas ficções partidárias construídas em seu redor.

Os dados que trazemos hoje sobre a iminente rutura na saúde são sinal do falhanço persistente deste Governo, atenuado pelo combate à pandemia.
A crise na saúde é um dos principais sintomas do colapso desta governação.
Bilhete Postal política partidos médicos hospitais rutura saúde
Ver comentários