Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

Bilhete Postal

O regresso aos livros da escola é uma excelente notícia para todos.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 15 de Setembro de 2023 às 00:33
Um dos temas da moda é o recuo dos países nórdicos nos manuais escolares digitais. Isto das modas deve ser encarado com cautelas, porque estão sempre a mudar. Não tarda nada os jornais voltarão a estar na moda, e nós, que sempre soubemos como é importante ler o Correio da Manhã todos os dias, vamos encolher os ombros e seguir em frente, porque sempre soubemos que não há nada como pegar num jornal, senti-lo nos dedos e lê-lo de fio a pavio. Ler jornais é saber mais. Por isso, levemos o tema das modas com distância e paciência. Mas não as ignoremos, até porque, no vaivém do que está em alta, há fases boas em que o que está certo ganha ‘pedigree’. É o caso. Os países nórdicos descobriram aquilo que todos nós, pais e avós com crianças em idade escolar, nunca tivemos dúvidas. Ecrãs, tablets, telemóveis e computadores transformam os meninos e as meninas em seres isolados, alienados, e fazem da mente um rio com leito único, sem ramificações. A frieza da tecnologia baixa o aproveitamento escolar, as competências finas das crianças regridem, e até a proximidade de pais, mães e avós no acompanhamento de filhos e netos acaba. O regresso aos livros da escola é por isso uma excelente notícia, sobretudo porque vem daqueles países que sempre encheram a boca das vozes politicamente corretas que há anos decretam a inevitabilidade da digitalização das mentes.
educação economia negócios e finanças tecnologias de informação
Ver comentários
C-Studio