Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Acácio Pereira

Prometer o impossível

O SEF, após 14 anos sem admissões, está reduzido a 725 inspetores.

Acácio Pereira 13 de Março de 2017 às 00:30
O presidente da Confederação do Turismo Português, Francisco Calheiros, denunciou o bloqueio que a falta de inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras – SEF está a provocar ao trânsito de pessoas no aeroporto de Lisboa.

Se há coisa para que os profissionais do SEF têm alertado é para a falta de inspetores estar, não só a colocar em perigo a segurança de Portugal e dos países europeus dos quais Portugal é fronteira, mas também a constituir um fortíssimo estrangulamento ao desenvolvimento do país.

O grave é quando Francisco Calheiros conta que a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, lhe garantiu que "este assunto irá ser resolvido muito em breve."

Ora, se a ministra, de facto, lhe garantiu isso, então prometeu o impossível. O SEF, depois de 14 anos sem uma única admissão, está hoje reduzido a 725 inspetores. E não se recupera de uma situação destas da noite para o dia. Não é pedindo mais e mais trabalho, até à exaustão, aos atuais inspetores, exercendo sobre eles uma pressão constante, um autêntico "bullying" profissional, que se disfarçam décadas de desleixo governativo.

O problema resolve-se com uma única solução: mais inspetores! E isso demora o seu tempo.
Acácio Pereira opinião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)