Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Alexandre Pais

Os miúdos cresceram

Por vezes, passo pelas novelas.

Alexandre Pais 18 de Abril de 2015 às 00:30

Não sou fã, mas não me cairiam os parentes na lama se fosse. Afinal, ajudei a lançar, há 17 anos (ai, ai…), a revista ‘Telenovelas’, e sinto orgulho por isso.

Aguentei-me pouco tempo em ‘Jardins Proibidos’, da TVI, pois o estilo canastrão de Diogo Infante – que grita tanto que só o vemos a ele, nunca o personagem – é insuportável. Já ‘A Única Mulher’, também da TVI, me prendeu porque Paulo Pires e Pedro Lima são hoje atores sublimes, cresceram de forma extraordinária desde que chegaram à televisão só por serem bonitos.

Para se ser ator ou se tem escola ou se aprende. E aprender foi o que eles fizeram, ano após ano, num percurso semelhante, aliás, ao de Fernanda Serrano, Helena Laureano ou Ricardo Carriço, este igualmente excelente em ‘Mar Salgado’, da SIC. É curioso comparar a arrogância da cigarra, que canta para o espelho e mal, com a humildade das formigas, vindas da feira de vaidades da moda, que se meteram ao trabalho e venceram. Que exemplo!

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)