Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
4
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Alfredo Leite

Muro mental

Para economistas, uma taxa ao méxico faria americanos pagar o muro.

Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 28 de Janeiro de 2017 às 00:30
Poder-se-á pensar que a mais recente obsessão de Donald Trump é uma invenção do presidente dos Estados Unidos. Mas não é.

Um terço dos 3200 quilómetros de fronteira entre os EUA e o México já ostentam uma barreira física mandada erguer por Clinton em 1994. Outra parte tem videovigilância, raios X e um batalhão de polícias. O último terço é uma barreira natural que em 20 anos matou 8 mil dos que a ousaram transpor. Ou seja: o muro de Trump é um obstáculo mental do presidente e uma inqualificável vontade de humilhar um estado soberano. E como acha que os cerca de 15 mil milhões de euros que tal vergonha vai custar devem ser pagos pelos mexicanos está a ensaiar artimanhas contabilísticas.

A última é aplicar um imposto às importações de produtos do México. Ora, qualquer taxa deste tipo violaria o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio que Washington rubricou com o Canadá e o México e que prevê custos reduzidos nas trocas comerciais entre os três países. Se a ilegalidade parece não preocupar Trump, talvez o incomode a opinião de alguns economistas. Para eles o imposto iria ter impacto no consumidor. Ou seja, seriam os americanos a pagar o muro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)