Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Alfredo Leite

O triunfo dos porcos

Das surpresas que a noite eleitoral trouxe, terá sido a eleição de um "utópico assumido" a mais surpreendente.

Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 6 de Outubro de 2015 às 00:30
Das surpresas que a noite eleitoral trouxe, terá sido a eleição de um "utópico assumido" a mais surpreendente. Mas talvez não tenhamos a noção do pasmo onde nos pode levar a utopia de André Silva, o solitário eleito do PAN.

Da leitura das 163 páginas com os princípios programáticos, percebemos uma nova dimensão da ação política. Porquê? Porque André não poderá frustrar as expectativas de quem o elegeu e a quem prometeu, por exemplo, um sistema de partilha de horas diárias entre vitelo e progenitora. Nesta questão fraturante, o PAN recusa que o vitelo seja retirado 48 horas após o parto porque isso é "bastante negativo no desenvolvimento (…) dos animais". O eclético documento prevê também a proibição do "uso de animais não humanos para ações de mendicidade", embora não refira o mendigo propriamente dito.

Não se pense, contudo, que o PAN não se preocupa com os animais humanos. Ostentando uma invulgar amplitude de medidas de defesa ambiental, o PAN surpreende ao propor "distribuir gratuitamente copos menstruais" no sentido de garantir "a gestão saudável dos recursos", até porque o gasto "em pensos higiénicos, tampões e outros meios de higiene feminina é incomensurável".

É, portanto, a economia. E os estúpidos somos nós?
André Silva PAN resultados eleitorais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)