Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Alfredo Leite

Revolução do pernil

Nicolás Maduro transformou-se na sátira da sua própria revolução.

Alfredo Leite(alfredoleite@cmjornal.pt) 30 de Dezembro de 2017 às 00:30
No memorável "O Triunfo dos Porcos", George Orwell recorre à metáfora desses trapalhões bichos para satirizar a corrupção na estalinista União Soviética e, dessa forma, desmontar as propagandeadas virtudes do regime.

Na Venezuela – país que não renega o legado comunista -, Nicolás Maduro transformou-se esta semana na sátira da sua própria revolução ao denunciar uma hilariante trama mundial, com Portugal à cabeça, para impedir a chegada de milhares de pernas de porco às mesas de natal dos venezuelanos.

A declaração televisiva de Maduro responsabilizando os portugueses pela falta de pernil na consoada seria só cómica se não encerrasse em si a tragédia que se vive no país.

Porque por muito que Maduro queira atribuir à falta de pernil a responsabilidade pelo mais miserável natal dos venezuelanos, a dureza dos dias desmente-o.

O final do ano foi marcado pela escassez de combustíveis, pela subida dos bens de primeira necessidade, pelo aumento do crime ou pelo colapso dos serviços públicos.

Mas para justificar isto, Maduro terá sempre uma televisão obediente, um discurso patético, um bode expiatório e alguns venezuelanos para enganar. 
O Triunfo dos Porcos George Orwell União Soviética Venezuela Nicolás Maduro Portugal política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)