Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Almeida Henriques

Prémios 2014

No cair do pano, elejo as minhas distinções anuais, num olhar pessoal e livre, com doses temperadas de mel e fel, e a partir do meu ponto de observação: as "terras do Demo".

Almeida Henriques 30 de Dezembro de 2014 às 00:30

2014 chega ao fim! Televisões, revistas e jornais desatam a fazer as suas sínteses anuais: de acontecimentos, personagens, fotografias, manchetes, frases benditas ou malditas. Procura-se o sal entre a espuma dos 365 dias.

Este foi um ano veloz e abrupto para o mundo, mas também para o país, com uma sequência surpreendente de acontecimentos… É o melhor que se pode dizer para não falar do vendaval que devastou a moral do "regime".

No cair do pano, elejo as minhas distinções anuais, num olhar pessoal e livre, com doses temperadas de mel e fel, e a partir do meu ponto de observação: as "terras do Demo".

Prémio Conquista 2014: 10 milhões de portugueses ex aequo, pela "saída limpa" da Troika, a melhor notícia do ano.

Prémio Revelação 2014: Maria Luís Albuquerque.

Prémio Anti-Herói 2014: Ricardo Salgado.

Prémio Sucesso 2014: Indústria do Calçado, The sexiest industry in Europe (pelos excelentes resultados nas exportações).

Prémio Derrocada 2014: BES.

Prémio Regresso 2014: Cerâmica Valadares, pelo relançamento da indústria pela mão de ex-funcionários.

Prémio Concertação 2014: associações empresariais das regiões Centro-Norte, pelas posições sobre o plano das infraestruturas de transportes e logística.

Prémio Imbróglio 2014: Ministério da Educação, pelo caos na colocação dos professores.

Prémio Tecnologia 2014: TOMI World, pela instalação de Tomis (made in Viseu) na cidade e metropolitano de Lisboa.

Prémio Coerência 2014: Miguel Macedo, ex-Ministro da Administração Interna.

Prémio Incoerência 2014: Marinho e Pinho.

Prémio Talento 2014: ACERT, pelo seu "Viagem do Elefante", com estreia em Viseu.

Prémio "A ver vamos" 2014: Portugal 2020 e os novos fundos europeus.

Prémio Frase do Ano: Banco de Portugal ("O banco está sólido"), ex aequo com a Presidente da Assembleia da República ("O meu medo é o do inconseguimento").

Prémio Chef 2014: Diogo Rocha, da Mesa de Lemos, Viseu.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)