Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

António Magalhães

Uma seleção só para atrapalhar

Atenções estão desviadas de um jogo de alto risco.

António Magalhães 28 de Março de 2015 às 00:30

E de repente há jogo da Seleção. E olhem que não é fácil. Um adversário que tem dois dos pilares do Chelsea de José Mourinho (Ivanovic e Matic) é logo à partida uma equipa de respeito. Acresce que muitos dos sérvios conhecem bem o futebol português. Junte-se a qualidade de um futebol que do ponto de vista técnico é dos mais requintados do Leste europeu e há razões de sobra para estarmos com todos os sentidos em alerta. O problema, aliás, é mesmo esse. O Portugal-Sérvia calha numa altura do calendário em que o foco está mais direcionado para outros objetivos. Desde a primeira hora que olhámos para esta qualificação como uma simples formalidade, mas a brincar a brincar já custou o lugar ao anterior selecionador. Por isso, é bom que se olhe a sério para este jogo, por muito que andemos distraídos com o duelo intenso entre o Benfica e o FC Porto e contemos menos golos do Ronaldo do que é normal. Sim, é um facto: nesta altura, a Seleção atrapalha. Mas é de todo conveniente não embrulhar mais o trajeto e cumprir a "formalidade" com o compromisso e a competência que se impõem. Sem distrações.

Chelsea José Mourinho Benfica FC Porto Ronaldo desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)