Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

A troika e o BES

A trágica novela do BES que destruiu uma das marcas mais valiosas da Banca portuguesa só foi revelada porque a troika impôs novos critérios de averiguação ao supervisor nacional.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 23 de Setembro de 2014 às 00:30

Mario Draghi, presidente do BCE, em resposta a uma pergunta da eurodeputada Elisa Ferreira, disse ontem que foi graças à intervenção da troika que o Banco de Portugal conseguiu identificar os problemas no BES.

Não deixa de ser irónico que Ricardo Salgado tenha sido o banqueiro que mais tenha pressionado o governo a pedir o resgate, para, passados três anos, ser vítima da intervenção. Mas Ricardo Espírito Santo Salgado e a família só se podem queixar deles próprios, porque geriram mal o seu império e contaminaram o banco.

Mario Draghi BCE Elisa Ferreira Banco de Portugal Ricardo Espírito Santo Salgado
Ver comentários