Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

A escolha grega

A saída da moeda única não é o fim da austeridade.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 28 de Junho de 2015 às 00:30
O governo grego quer que os seus cidadãos respondam em referendo se querem ficar na moeda única, tendo como contrapartida alguns medidas de austeridade, ou se querem regressar ao dracma. Mas a saída da moeda única não é o fim da austeridade. A desvalorização da moeda nacional significa que os salários e pensões dos gregos vão perder parte significativa do poder de compra e os bens importados ficarão muito mais caros. A vantagem da decisão de Tsipras de devolver ao povo o poder sobre uma questão fundamental é que serão os eleitores a escolherem o seu caminho. Uma boa lição.
Grécia referendo austeridade economia negócios e finanças Tsipras
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)