Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Escribas cúmplices

Estes escribas são cúmplices do lodaçal.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 7 de Março de 2016 às 01:45
O novo livro do Nobel Vargas Llosa sobre os anos de ditadura de Fujimori no Peru destaca o uso de jornalistas corruptos pelo poder.

Por cá ainda não há obra relevante sobre estes anos estranhos de cleptocracia, mas matéria-prima não falta. As escutas do processo Marquês constituem um espólio valioso.

Sócrates, mesmo depois de deixar o governo, usou como cavalos de Troia jornalistas com fama, mas sem espinha. Habituados ao ‘fellatio’ a poderosos, alguns transitaram entre projetos de comunicação e fundações de empresas quase monopolistas, servindo qualquer poder, como aprenderam na cartilha. Estes escribas são cúmplices do lodaçal.
Nobel Vargas Llosa Fujimori Peru ditadura jornalistas corrupção processo Marquês Sócrates
Ver comentários