Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Fogueira de milhões

Ongoing foi um braço armado de Salgado para controlar a PT.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 3 de Abril de 2016 às 01:45
Ficou famosa a pergunta de um deputado em comissão de inquérito ao patrão de um grupo emergente que se transformara em acionista de referência da PT, investiu em comunicação e tinha um projeto ambicioso de poder.

Pouco tempo depois de ter colocado a questão sobre "o que é a Ongoing?", Agostinho Branquinho teve uma resposta convincente e generosa: foi contratado para gestor no Brasil.

Mas a resposta cabal sobre a Ongoing foi dada agora pela lista de credores coligida pelo administrador judicial. Das dívidas superiores a 1,2 mil milhões de euros, quase mil milhões (972) são à Banca, dos quais 493,5 milhões herdados pelo Novo Banco. A Ongoing não passou de um braço armado de Ricardo Salgado para controlar a PT.

Financiados pelo banqueiro, Nuno Vasconcellos e Rafael Mora alavancaram um império de pés de barro, que durou enquanto a gestão da PT assegurou generosos dividendos. A vaca leiteira da PT secou. Mudou de nome e hoje a Pharol vale menos de 2% da cotação dos seus tempos áureos.
PT Ongoing Agostinho Branquinho Novo Banco Ricardo Salgado Nuno Vasconcellos Rafael Mora
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)