Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Paradigma BPN

Os outros bancos também tinham créditos ao melhor estilo do BPN.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 29 de Maio de 2016 às 01:45
Quando rebentou o escândalo BPN, no outono de 2008, foi criada uma falsa narrativa: o BPN era um caso de Justiça e nada tinha a ver com as práticas do sistema financeiro.

Os outros bancos eram bem geridos e cumpriam todas as regras prudenciais. É verdade que a derrocada do banco de Oliveira e Costa foi motivada por má gestão e casos escandalosos, dos quais a maioria nunca irá à barra do tribunal, mas vê-se agora nas contas que os outros bancos também tinham muitos créditos dignos dos casos de polícia do BPN. Nem sequer eram mais sofisticados, só estavam mais bem disfarçados.

Basta fazer a autópsia dos créditos a acionistas do BCP na guerra da sucessão a Jardim Gonçalves, no qual a Caixa e o BES emprestaram centenas de milhões, que agora não passam de imparidades, ou analisar os milhões aplicados em projetos imobiliários que enriqueceram os promotores, que colocaram o dinheiro em offshores. As empresas podem estar falidas ou asfixiadas em dívidas, mas os proprietários estão milionários.
BPN Oliveira e Costa BCP Jardim Gonçalves CGD BES banca
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)