Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Armando Esteves Pereira

Travões no PIB

A economia sofre um arrefecimento e o Banco de Portugal reviu em baixa as previsões.

Armando Esteves Pereira(armandoestevespereira@cmjornal.pt) 13 de Dezembro de 2015 às 00:30
A economia sofre um arrefecimento e o Banco de Portugal, liderado por Carlos Costa, reviu em baixa as previsões.

Uma razão externa é, particularmente, a seca de petrodólares angolanos, que trava as exportações e as remessas dos portugueses que encontraram no país africano um refúgio.

Quanto aos motivos internos, o principal fator do abrandamento é a lenta retoma do investimento. Esta anemia acontece num período único de dinheiro muito barato. O facto de empresas estarem sobre-endividadas dificulta a alavancagem de novos projetos. Por outro lado, ainda não há a confiança necessária no futuro por parte dos empresários.

-------------

Além dos juros baratos, com as taxas negativas da Euribor, que aliviam o orçamento das famílias e favorecem a redução do custo de crédito das mesmas, há outro fator positivo: a descida do custo do petróleo, que melhora as contas externas do País e origina poupanças significativas.

-------------

A política monetária do BCE tem baixado a cotação do euro, o que torna mais competitivas as exportações nacionais. Com estas condições macroeconómicas é lamentável o PIB crescer tão pouco.
economia Banco de Portugal Carlos Costa Angola investimento juros Euribor BCE PIB
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)