Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Carlos Rodrigues

A construção de um mito

Nem o facto de o governo ser apoiado por dois partidos que querem Portugal fora do Euro evitou que Centeno fosse cobiçado para chefiar o Eurogrupo.

Carlos Rodrigues(carlosrodrigues@cmjornal.pt) 5 de Abril de 2017 às 00:30
Nem o facto de o governo ser apoiado por dois partidos que querem Portugal fora do Euro evitou que Centeno fosse cobiçado para chefiar o Eurogrupo. Catarina e Jerónimo exigem o regresso à soberania monetária do Escudo?

Isso não os impede de viabilizarem um governo que cumpre o défice acima das ordens de Bruxelas e que vende o Novo Banco ao desbarato.

Unir desta forma os opostos convergentes é uma arte sem preço. A magia da arquitetura dos consensos, pelos vistos, deixou o Eurogrupo a sonhar.

Centeno pode achar-se um herói das finanças, mas neste caso não passou do instrumento útil para a construção da mitologia política de António Costa.
Carlos Rodrigues opinião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)