Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Alexandre Ganhão

Maybe... maybe not

May foi à rainha e disse que queria formar governo.

Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 10 de Junho de 2017 às 00:31
A primeira-ministra inglesa, Theresa May, convocou eleições no Reino Unido para reforçar a maioria absoluta do Partido Conservador. O resultado da consulta popular retirou a maioria absoluta que May detinha e deu mais deputados ao Partido Trabalhista de Jeremy Corbyn.

May foi à rainha e disse que queria formar governo. "Maybe...maybe not" (talvez sim...talvez não*). O poder dos Conservadores está dependente de uma aliança com os irlandeses. Os únicos que juraram que nunca permitiram que Corbyn entrasse pela porta do número 10 de Downing Street.

A volatilidade dos eleitorados modernos é uma arma de arremesso contra as empresas de sondagens. E o "excêntrico improvável" é a nova condição dos estadistas.

Uma coisa parece certa: a negociadora do ‘Brexit’ está hoje mais frágil perante as suas contrapartes europeias. Merkel, Juncker e Donald Tusk, não devem conseguir disfarçar um malicioso sorriso quando, dentro de dez dias, receberem a senhora May para negociarem as condições de saída do Reino Unido da União Europeia.
Será uma saída pacífica? Talvez sim...talvez não!
Ver comentários