O som de Lisboa é o martelo das obras

Choca quando é o poder local a autorizar por sistema a violação da lei do ruído.
Por Edgardo Pacheco|06.07.18
  • partilhe
  • 3
  • 0
Notícia exclusiva para assinantes. Para ler faça Login ou AssineSaiba mais aqui.
Se Lisboa tem uma famosa luz própria e um conjunto de cheiros típicos (variam entre as sardinhas, as flores das tílias, o gasóleo queimado e o mijo nalguns locais aos fins de semana), passou também a ter dois sons peculiares: o martelo pneumático a esburacar paredes e os concertos em modo de arraial em qualquer largo ...
Exclusivos CMEste artigo é exclusivo para Assinantes Correio da Manhã
Se já é Assinante, faça o seu loginouClique para ler TODOS OS EXCLUSIVOS CM de hoje.
Obtenha o seu código de acesso com uma simples chamada telefónica (0.60€ + IVA). Se já tem código, insira-o.
Assine agora o Correio da Manhã Digital
  • Assine Acesso integral ao Correio da Manhã ePaper (tal como é impresso em papel, veja exemplo)
  • AssineAcesso ilimitado a todo o site do Correio da Manhã.
  • AssineTodos os exclusivos, opinião e análise da edição em papel.
Saiba mais

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)