Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Cintra Torres

Não é só Mirós, temos o novo Da Vinci

O “jornalismo” ao serviço do poder económico e desportivo vai crescendo nos canais privados, enquanto a RTP se acomoda ao poder político.

Eduardo Cintra Torres 9 de Setembro de 2016 às 00:30

Reportagem da TVI chamada ‘Caras do Poder’ sobre Jorge Mendes: "Talvez seja o Da Vinci da era moderna"! Exacto! Ele é o Shakespeare dos novos palcos! O Cervantes dos novos romances! O Picasso do século XXI! O novo Camões! E a TVI? É ‘Escrava do Poder’.


Nova reportagem publicitária (paga?) mascarada de jornalismo, desta vez na SIC: quase quatro minutos de propaganda à abertura dum centro comercial duma empresa portuguesa na Roménia. Foram quatro minutos, com direito a envio de equipa de "reportagem".


Jornalistas detidos, outros impedidos de entrar na Venezuela. O regime corrupto e violento de Nicolás Maduro reprime o povo e a oposição, impõe a fome e tenta evitar que os seus cidadãos e o mundo vejam aquilo que a Al Jazeera chamou apocalipse.


O Emplastro, no longo percurso de profissionalização como a grande figura da TV nacional, já não vai só a eventos de futebol com multidão. Sim, claro que esteve na festa da Selecção no Porto, mas dias antes foi aos directos do "crime Gondomar"!


Em 2015, ‘A Única Mulher’ estreou com 18,1% de audiência; um terço dos espectadores acompanhou a estreia. No domingo, ‘A Impostora’ estreou com 12,4% de audiência e share de 27,5%. A novela nem é pior nem melhor. Os espectadores é que vão variando.


Uf!, acabou o terrível mês de Agosto para os canais generalistas. Voltámos de férias. Contam com mais espectadores. Mas a subida tem sido curta. Razoável para a TVI, fraquinha para a SIC e péssima para a RTP, que perdeu espectadores nos seus canais.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)