Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Dâmaso

A aparência de mérito

Guterres pensava ‘no jobs for the boys’ ficaria para a eternidade.

Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt) 19 de Abril de 2016 às 00:31
Guterres pensava que o seu ‘no jobs for the boys’ ficaria para a eternidade como uma rutura ética com o passado. Na euforia da vitória eleitoral de 1995, Guterres lembrou que o PS não poderia fazer o que tinha criticado no PSD de Cavaco na ocupação dos lugares na administração pública.

O resultado foi mau: o PS fez o mesmo e a frase ficou colada aos socialistas. Passos Coelho achou que a sua CRESAP seria um passo de transparência e afirmação do mérito. Enganou-se.

Só serviu para criar uma aparência de valorização do mérito e da independência quando, na verdade, estava a consagrar o empreguismo partidário. Não se mude, extinga-se a CRESAP.
Guterres PS PSD Cavaco Passos Coelho política partidos e movimentos
Ver comentários