Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
21 de Maio de 2005 às 00:00
Claro que não é o Estado todo que está em causa, mas alguns dos seus servidores. Mas hoje servir o Estado é um fardo. Hoje, pelos vistos, os jornalistas têm de estudar melhor os ‘Diários da República’, sobretudo os que se referem aos períodos finais dos Governos, porque passam-se coisas que os órgãos do Estado, que têm com certeza outro tipo de informação, não controlam. Nem a Assembleia da República, nem a Presidência da República. A crise do Estado não se resume ao défice das contas públicas, que esse é relativamente fácil de debelar. É mais difícil recuperar o respeito que o Estado hoje não infunde – nem aos seus servidores, nem aos cidadãos em geral.
Em Portugal, há muito que não há almoços grátis. Não se pode ter um discurso bonito e floreado e depois na prática não se observarem as regras que se juraram. E é claro que isto vale para toda a gente, incluindo jornalistas.
Ver comentários